top of page

Revisão Contratual: Caracterização de Abuso, Efeitos e Direitos das Partes




Este artigo aborda a revisão contratual no direito brasileiro, com foco em situações onde a prestação contratual se torna excessivamente onerosa para o comprador, caracterizando abuso por parte do vendedor. Analisam-se os fundamentos legais para a revisão contratual, incluindo dispositivos constitucionais e infraconstitucionais, além da jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O artigo examina os direitos e deveres do vendedor e comprador, destacando os efeitos jurídicos da revisão contratual.


No cenário econômico dinâmico, contratos de longa duração podem se tornar desproporcionais, resultando em onerosidade excessiva para uma das partes. Este artigo examina quando e como é possível requerer a revisão contratual no Brasil, fundamentado na legislação e na jurisprudência do STJ, e explora os efeitos dessa revisão para o vendedor e comprador.


Constituição Federal de 1988


A Constituição Federal de 1988, em seu artigo 5º, inciso XXXII, assegura a defesa do consumidor. A revisão contratual é um mecanismo de proteção que visa garantir o equilíbrio nas relações contratuais.


Código Civil Brasileiro


O Código Civil (Lei nº 10.406/2002) prevê a possibilidade de revisão contratual nos artigos 478 a 480:


  • Artigo 478: Permite a resolução do contrato em caso de onerosidade excessiva decorrente de acontecimentos extraordinários e imprevisíveis.

  • Artigo 479: Dispõe sobre a possibilidade de o devedor pleitear a redução da obrigação, a fim de que a prestação se torne equitativa.

  • Artigo 480: Determina que a resolução pode ser evitada se a parte favorecida pela onerosidade excessiva concordar em modificar equitativamente as condições do contrato.


Código de Defesa do Consumidor (CDC)


O Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078/1990) também aborda a revisão contratual:


  • Artigo 6º, inciso V: Estabelece como direito básico do consumidor a modificação das cláusulas contratuais que estabeleçam prestações desproporcionais ou sua revisão em razão de fatos supervenientes que as tornem excessivamente onerosas.


Jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça (STJ)


Abuso e Onerosidade Excessiva


O STJ tem se manifestado em diversos julgados sobre a possibilidade de revisão contratual devido à onerosidade excessiva. Um exemplo é o REsp 1.280.825/SP, onde o Tribunal reconheceu a necessidade de reequilibrar contratos que se tornaram desproporcionais devido a eventos imprevisíveis.


Direito à Revisão Contratual


No julgamento do REsp 1.386.424/RS, o STJ reafirmou que o contrato deve ser equilibrado e que o princípio da função social do contrato permite a sua revisão para evitar prejuízos excessivos a uma das partes.


Caracterização do Abuso


Elementos Constitutivos


Para caracterizar o abuso e justificar a revisão contratual, é necessário demonstrar:


  1. Onerosidade Excessiva: A prestação tornou-se desproporcional, causando grave prejuízo ao devedor.

  2. Fato Extraordinário e Imprevisível: O acontecimento que causou a onerosidade não podia ser previsto ou evitado pela parte prejudicada.

  3. Boa-fé Objetiva: A parte prejudicada agiu com boa-fé, não contribuindo deliberadamente para a situação de onerosidade.


Procedimento para Revisão Contratual


Requerimento Judicial


A revisão contratual deve ser requerida judicialmente, onde a parte interessada deve demonstrar os elementos acima mencionados. O juiz avaliará o pedido à luz dos princípios contratuais e da legislação aplicável.


Prova de Onerosidade Excessiva


É fundamental apresentar provas documentais e periciais que demonstrem a desproporção entre as prestações e o impacto financeiro sobre a parte prejudicada.


Direitos e Deveres das Partes


Direitos do Comprador


  • Revisão da Prestação: O comprador pode solicitar a revisão do valor da prestação para que esta seja ajustada às novas circunstâncias.

  • Resolução Contratual: Em casos extremos, pode requerer a resolução do contrato.


Direitos do Vendedor


  • Manutenção do Contrato: O vendedor pode propor ajustes que mantenham o contrato, evitando a sua resolução.

  • Equidade: Tem o direito de negociar termos que mantenham o equilíbrio contratual sem causar prejuízo significativo.


Efeitos da Revisão Contratual


Ajuste das Obrigações


A revisão contratual pode resultar na redução das prestações, prorrogação de prazos, ou outros ajustes necessários para restabelecer o equilíbrio contratual.


Impacto Financeiro


A revisão pode ter impacto financeiro significativo para ambas as partes, exigindo um novo planejamento e adaptação às novas condições contratuais.


Precedentes Judiciais


A decisão judicial que concede a revisão pode servir de precedente para outros casos similares, influenciando a interpretação futura dos contratos.


Conclusão


A revisão contratual é um mecanismo essencial para garantir o equilíbrio e a justiça nas relações contratuais, especialmente em cenários de onerosidade excessiva. O ordenamento jurídico brasileiro, através do Código Civil, do Código de Defesa do Consumidor e da jurisprudência do STJ, oferece fundamentos robustos para a proteção das partes envolvidas. A atuação diligente do Judiciário é crucial para assegurar que os contratos continuem a cumprir sua função social e econômica de maneira justa e equilibrada.

6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page